top top top
top top top
menu
biografia
menu
 
miolo

ANTOLOGIA DE POESIA BRASILEIRA DO SÉCULO XX -
Dos Modernistas à actualidade
Introd., selecção e notas de Jorge Henrique Bastos

Tradução: (não aplicável)
400 páginas
Ano da Edição: 2002

Organizada pelo jornalista Jorge Henrique Bastos, esta é a primeira antologia publicada em Portugal com maior representação de autores e períodos literários brasileiros.

Entre os poetas seleccionados, é possível reconhecer os célebres Mário de Andrade, Cecília Meireles, Vinicius de Moraes e Haroldo de Campos, e outros menos divulgados, como Max Martins, Nelson Ascher e Orides Fontela.

A obra apresenta igualmente um número significativo de autores das duas últimas décadas – Alexei Bueno, Cláudia Roquette-Pinto, Heitor Ferraz –, cuja produção literária se encontra ainda em fase de crescimento, mas constituindo já referência obrigatória.

volta

The Pip
Anthology of World Poetry of the 20th Century

The Pip
Anthology of World Poetry of the 20th Century

(Volume 3)

Nothing the Sun Could Not Explain:
20 Contemporary Brazilian Poets

Poemas de Claudia Roquette-Pinto presentes nesta antologia:

:: Minima Moralia / Minima Moralia (translated from the Portuguese by Michael Palmer)
:: Castanhas, Mulheres / Chestnuts, Women (translated from the Portuguese by Michael Palmer)
:: Retrato de Pablo, Velho / Portrait of Pablo, Agèd (translated from the Portuguese by Michael Palmer)
:: Vão / In vain (translated from the Portuguese by Michael Palmer)
:: No Éden / In Éden (translated from the Portuguese by Jennifer Sarah Frota)

volta

Nothing the Sun Could Not Explain:
20 Contemporary Brazilian Poets
Volume 2

SUN & MOON PRESS
LOS ANGELES
1997

Poemas de Claudia Roquette-Pinto presentes nesta antologia:

:: Minima Moralia / Minima Moralia (translated from the Portuguese by Michael Palmer)
:: Castanhas, Mulheres / Chestnuts, Women (translated from the Portuguese by Michael Palmer)
:: Retrato de Pablo, Velho / Portrait of Pablo, Agèd (translated from the Portuguese by Michael Palmer)
:: Vão / In vain (translated from the Portuguese by Michael Palmer)

volta

NEW AMERICAN WRITING
LIES ABOUT THE TRUTH: 14 BRAZILIAN POETS

NUMBER 18
Oink! Press
2000

Esta antologia partiu de um convite do americano Paul Hoover para Régis Bonvicino editar uma antologia da poesia Brasileira deste último século.

“I proposed a selection of the poets whom I consider the most resilient of my generation, at least until the present, and also likely to withstand the judgment of time.”
Régis Bonvicino

Poemas de Claudia Roquette-Pinto presentes nesta antologia:
(versão para o Inglês de Jennifer Sarah Frota)

:: George Trakl
:: Chair in mykonos
:: Mid-water
:: In eden
:: untitled

volta

Outras praias – 13 poetas brasileiros emergentes
Other shores – 13 emerging brazilian poetas
Antologia bilíngüe

Ed. Iluminuras
1998

Segundo David William Foster, esta antologia “remete o leitor àqueles territórios lingüísticos onde a poesia continua a exercer seu poder de revelação e percepção, e onde se atinge uma liberação do saber da vida justamente por construir espaços outros daqueles dos discursos dominantes. (...) Os textos aqui reunidos em versão bilíngüe – o que também é uma forma de procurar a libertação do sentido – pretendem ser amostras da intensa atividade literária que caracteriza a cultura brasileira”.

(texto extraído da orelha da antologia)

Poemas de Claudia Roquette-Pinto inclusos nesta antologia:

:: Em surdina ( Sordino)
:: Chama (Flame)
:: Space-writing (Space-writing)
:: Fait-accompli ( Fait-accompli)
:: Na varanda (On the porch)
:: Nenúfar (nenuphar)
:: Os reinos (Kingdoms)

volta

Correspondencia celeste
Nueva poesía brasileña (1960-2000)

Árdora Ediciones
2001

Sobre Claudia Roquette-Pinto por Adolfo Montejo Navas:
Es una de las voces más respetadas de la nueva poesia, por su rico caudal de imágenes, musicalidad y cuidada construcción. Com algunos componentes neobarrocos y objetivistas (Lorca, Guimarães Rosa, Manoel de Barros), aparece em su obra uma mirada postfeminista sobre las cosas, dialogada sotto voce, que contamina e enriquece el paisaje de la mayoría de sus poemas, em exagerado close up, según una lectura de Heloísa Buarque de Hollanda. Su presencia es uma referencia incontestable y su última obra, um crescendo lírico.

Poemas de Claudia Roquette-Pinto presentes nesta antologia:

:: Jazz (Jazz)
:: Castanhas, mulheres (Castañas, mujeres)
:: Vão (Vano)

volta

NORTE Y SUR DE LA POESÍA IBEROAMERICANA

Coordenadora: Consuelo Trivino

EDITORIAL VERBUM

Nesta seleção que pretende mostrar o processo de renovação da poesia iberoamericana, participam poetas da Argentina, Brasil, Chile, Colômbia, Espanha, México e Venezuela. Além de Claudia Roquette-Pinto, estão presentes nesta coleção os poetas Sebastião Uchoa Leite, Francisco Alvim, Armando Freitas, Antonio Risério, Josely Vianna Baptista, Nelson Ascher, Arnaldo Antunes, Carlito Azevedo e Francisco Barbosa.

Poemas de Claudia Roquette-Pinto presentes nesta antologia:

:: Tomatl
:: Bãdinjâna
:: Os frutos da terra
:: Ao leitor, em visita
:: Space-writing
:: Na varanda
:: Tela

volta

POEZZ

Almedina Editora

Sobre a antologia (trecho extraído da introdução da antologia):

     “Organizada por dois portugueses, compreende-se a predominância dos autores seus compatriotas, pela razão simples de ser a poesia portuguesa a que melhor conhecem e mais lêem. (...) assinalam a significativa representação nesta colectânea de quase todos os movimentos estéticos e geracionais do século do Jazz: futuristas, presencistas, neo-realistas, surrealistas e seus derivados, até à singularidade isolada de muitas vozes coevas.”

O poema de Claudia Roquette-Pinto presente nesta antologia é Jazz.

volta

Os cem melhores poemas do século

Editora Objetiva
2001

Esta antologia organizada por Ítalo Moriconi tenta reunir os cem melhores poemas do século 20.
A poesia de Claudia Roquette-Pinto está presente nesta antologia através do poema Escrita (dia das mães).

volta

Esses poetas: uma antologia dos anos 90

Esses poetas: uma antologia dos anos 90
Organização de Heloisa Buarque de Hollanda
Editora Aeroplano, 1998

Poemas de Claudia Roquette-Pinto presentes nesta antologia:

:: No éden
:: Em surdina (para um balé de Balanchine)
:: Quatro flashes antes do poema
:: Fait-accompli
:: Poema submerso
:: Modo poético (para Manoel de Barros)
:: Blefe
:: Sobretudo
:: All-leather
:: Jazz
:: Os frutos da terra (Frida Kahlo)
:: Pingente (Flor da Banana) (Georgia O’Keeffe)
:: Stabile (Calder)

volta

PEDRAS DE TOQUE DA POESIA BRASILEIRA

PEDRAS DE TOQUE DA POESIA BRASILEIRA
SELEÇÃO E ORGANIZAÇÃO José Lino Grünewald
Editora nova fronteira

“pedras de toque” (do inglês touchstone) é um termo que, no caso, se refere a trechos, frases, expressões, ou, ás vezes, simples flashs da maior/melhor densidade poética contidos dentro de um texto...
Trecho da Nota introdutória da antologia

Trechos da poesia de Claudia Roquette-Pinto presentes nesta antologia:

dentro de ti medita um
sol mediterrâneo

Claudia Roquette-Pinto
tomati

quem na face escura
pendura a lua
esse sorriso?

Claudia Roquette-Pìnto
na varanda

volta

ANTOLOGIA COMENTADA DA POESIA
BRASILEIRA DO SÉCULO 21

ANTOLOGIA COMENTADA DA POESIA BRASILEIRA DO SÉCULO 21
Manuel da Costa Pinto

PUBLIFOLHA
São Paulo - 2006

Esta antologia reúne 70 poetas ativos desde o ano 2000. Nela está presente poesia de todos os gêneros, selecionada e comentada por Manuel da Costa Pinto.

Manuel da Costa Pinto sobre a obra de Claudia Roquette-Pinto:

Comentando o livro Carola,de Claudia Roquette- Pinto, o poeta Marcelo Sandmann escreve: "O leitor, do primeiro ao último poema, vê-se capturado dentro de um 'jardim' que, no entanto, pouco tem a ver com o lócus amoenus[lugar aprazível] da convenção clássica, pois é antes de tudo um 'jardim selvagem', cultivado de modo extremamente pessoal. Nele, a captação dos pequenos elementos do mundo natural funde-se às reminiscências cultas de livros e obras de arte; o pendor plástico-descritivo abre espaço para a reflexão estética ou existencial; vai-se, em breves lances, do plano sensorial para o afetivo, para o intelectual.”1 O comentário é válido para praticamente toda a produção dessa escritora e tradutora da literatura de língua inglesa. De fato, um dos traços marcantes de seu trabalho é o tema recorrente da flor - como se pode ver pelos

Dois poemas de Carola aqui publicados ou pelo título dolivro Saxifraga, extraído de versos do poeta modernista norte-americano William Carlos Williams ("Saxífraga é a minha flor que fende/ as rochas"). A flor não equivale, entretanto, a metáforas ou simbologias vulgares, mas surge aqui como um objeto do mundo físico no qual ela projeta um desejo de equilíbrio entre delicadeza e complexidade; o próprio poema é uma operação mental, no qual a experiência de passar" o dia inteiro perseguindo uma idéia" aponta para um "hipotético jardim", seguro por "um fio, frágil e físsil,/ ínfimo ao infinito".

Na dicção contemplativa dessa adepta do budismo tibetano parece haver algo de refratário ao ruído do
mundo, cujas dissonâncias são "corrigidas" pela harmonia abstrata do poema. A realidade, no entanto, se faz presente como ameaça externa, como sombra que invade os recessos mais íntimos - enfim, como notícia que "abriu à força/ as persianas do peito" e deixou "todo um infinito/ de coisas / (...) / rodando à deriva". Tanto é assim que seu livro mais recente, Margem de Manobra,abre espaço para uma percepção dolorosa da violência urbana, para as tensões que vão "escurecendo, dia a dia,/ os olhos das margaridas,/
o coração das rosas" - conforme se lê em "Sítio", poema que começa com o verso "o morro está pegando
fogo" (referência às regiões conflagradas do Rio de Janeiro) e culmina numa cena de assassinato gratuito sob esse" céu invertido" em que aquela atitude contemplativa já "não traz nenhum consolo".

1.Marcelo Sandmann, "Cepas Resistentes à Droga da Vida", Em: Oroboro - Revista dePoesia e Arte n° 3, março-maio/2005.

Principais Obras: Saxífraga (Salamandra, 1993), Zona de Sombra (7 Letras, 1997), Corola (Ateliê, 2000), Margem de Manobra (Aeroplano, 2005).

POEMAS DE CLAUDIA ROQUETTE-PINTO PRESENTES NESTA ANTOLOGIA

:: O dia inteiro
:: A notícia
:: Sítio

volta

A LITERATURA BRASILEIRA HOJE
Manuel da Costa Pinto

Por Manue da Costa Pinto
Publifolha
2004

“Sem pretensão enciclopédica, o volume 60 da coleção ‘Folha Explica’ enfoca 60autores: 30 poetas e 30 prosadores (...), eles compõem um número amplo o bastante para ser representativo do que de mais relevante se tem escrito na atualidade.” ( trecho extraído da contra capa do livro)

volta

A POESIA BRASILERA DO SÉCULO XX
Como e por que ler

Por Italo Moriconi
Editora Objetiva
2002

O professor e poeta Italo Moriconi apresenta um roteiro preciso e didático de quais são os poemas essenciais para quem quer conhecer a poesia brasileira e quais são os momentos mais marcantes da produção poética do país. Nesta coleção estão presentes desde ícones como Mário de Andrade e Carlos Drummond de Andrade até nomes que se destacaram nos anos 90, como o de Claudia Roquette-Pinto.

volta

ALÉM DO CÂNONE

ALÉM DO CÂNONE
Vozes femininas cariocas estreantes na poesia dos anos 90
Organizadora: Helena Parente Cunha

volta

Mais poesia hoje


Mais poesia hoje é uma pequena antologia de poetas brasileiros e latino-americanos organizada por Celia Pedrosa.
A obra de Claudia Roquette-Pinto está presente nesta antologia a través do poema Se cada hora.

7 letras
2000

volta

Vozes femininas
Dentro e fora

Organização: Flora Süsseking, Tânia Dias e Carlito Azevedo

"Este livro reúne os trabalhos e depoimentos apresentados no seminário “Vozes Femininas: Gênero, Mediações e Práticas da Escrita”, realizado nos dias 23, 24 e 25 de Maio de 2001, na Fundação Casa de Rui Barbosaa)

volta

Parques do Rio de Janeiro

Fotografia: Beto Felício
Texto e Coordenação de poemas: Renato Rezende

Para celebrar meio século de existência no Rio de Janeiro, a João Fortes engenharia lança esta coleção que se propõe a apresentar os Parques do Rio de Janeiro sob uma diferente perspectiva: através do olhar poético.
    
A participação da poesia de Claudia Roquette-Pinto nesta seleção é com o seguinte trecho de Fátua ilustrado com foto da Quinta da boa vista:

fevereiro:quando as rosas ruem
arredias, pensas de suor
e desata um tremor nos lustres
(os garotos juram que é amor)

volta

 
© 2006 claudia roquette-pinto | contato